7 coisas que todo fotógrafo deveria saber sobre o uso do flash

Algumas pessoas acham que o flash só complica a imagem e preferem não usá-lo. Isto é mais comum entre os iniciantes, mas também há fotógrafos um pouco mais experientes que esquecem que há várias maneiras de aproveitar a luz extra e fazer a fotografia ficar mais interessante. Usar o flash não é tão complicado.

Confira algumas dicas que podem ajudar a obter bons resultados…

uso-do-flash-cameras-fotografia

1. Flashes embutidos não iluminam bem

Em parte é verdade. A sua câmera apenas registra a luz que volta, quando ela se choca com o assunto. Portanto, quanto maior for o assunto, um flash mais poderoso será necessário.

2. Todo flash registra duas exposições

Ele dispara apenas uma vez, quando você faz o click, mas se o seu tempo de exposição for maior a câmera irá registrar a luz ambiente – mesmo que seja escassa. Quanto mais você segurar a exposição, mais luz ambiente será registrada, o que pode provocar borrões na imagem toda. E vale lembrar que o que afeta mesmo o registro é o ISO, quanto maior for, mais eficiente será o registro da luz (mas não esqueça que isso pode resultar em imagens mais pixeladas também).

3. A eficiência do flash é afetada pela distância

Verdade. A luz que ele dispara pode não alcançar todos os componentes da cena – principalmente se for uma paisagem. Nestes casos o flash não será de grande ajuda, a não ser que você queira iluminar assuntos mais próximos da câmera sem sobrexpor o fundo. O mais interessante mesmo é optar por câmeras que permitam ajustes manuais de ISO, velocidade e abertura.

4. A sincronia máxima é de 1/200 sec de exposição

Todas as câmeras com opção de obturador, o que inclui as mais compactas, tem uma sincronia máxima de 1/200 sec para os flashes, com algumas exceções de alguns modelos. É bom ter isso em mente para quando você desejar uma velocidade específica para congelar um movimento.

5. Compreendendo o número guia

O número guia para um flash é uma maneira de medir a sua força, baseado em termos relacionados na fotografia – abertura e distância. Este número é um resultado da combinação da abertura (f/ stop) com a distância (entre o flash e o objeto), que resulta na iluminação necessária para uma boa exposição. Flashes mais caros tendem a ter um número guia maior, quanto maior o número, você conseguirá registrar mais luz a uma maior distância. Para entender melhor como funciona o número guia leia este post.

6. Balanceando o flash

A luz sempre reflete e refrata dos objetos, por esta razão uma fonte contínua e direcionada de luz pode não proporcionar os resultados desejados, principalmente em retratos. Você pode consertar isso ajustando o flash para outra direção refletora – o teto é uma boa opção. Um ajuste em ângulo de 45 graus do teto pode resolver, se não houver teto ou parede você pode usar outro objeto que ajude a difundir a luz, como um lençol branco, um pedaço de isopor ou, até mesmo, papel de alumínio, mas sempre tentando suavizar a iluminação.

7. Tire o flash da câmera!

Remover o flash da sapata tem duas grandes vantagens: evita olhos vermelhos quando estiver fotografando pessoas e permite que você direcione a luz para onde desejar, colocando ao lado das lentes (ao invés de acima delas), por exemplo, evitando sombras indesejadas.

 

Fotografar utilizando flash pode ser bastante divertido e te inspirar a capturar imagens diferentes, então pratique sem medo. Mas não esqueça de ler o manual, só assim você poderá aproveitar todas as possibilidades do seu equipamento, seja um flash, uma câmera, um software ou qualquer outra coisa que deseja utilizar.

Bons clicks e flashes!

Deixe um comentário